Posts Em Destaque

CONFLITOS NOS RELACIONAMENTOS PROFISSIONAIS?


O relacionamento interpessoal implica em uma relação social, ou seja, um conjunto de normas comportamentais que orientam as interações entre membros de uma sociedade.

Ter bons relacionamentos no trabalho é uma das competências mais VALORIZADAS ATUALMENTE PELAS EMPRESAS.

Este conceito remete para a aptidão de uma pessoa de se relacionar com os seus próprios sentimentos, emoções e manter equilíbrio diante do comportamento das outras pessoas e é de elevada importância, porque vai determinar como cada pessoa age quando é confrontada com situações do dia-a-dia.

No trabalho, o relacionamento saudável entre duas ou mais pessoas é alcançado:

  • quando as pessoas conhecem a si mesmas;

  • quando são capazes de se colocar no lugar dos outros (demonstram empatia);

  • quando expressam as suas opiniões de forma clara e direta sem ofender o outro (assertividade);

  • são cordiais e têm um sentido de ética.

Mas afinal o que é um conflito?

“É o processo que começa quando uma parte percebe que a outra parte frustrou ou vai frustrar seus interesses.” (Hampton,1990)

O conflito pode trazer algo negativo, mas também há o conflito positivo, que tira as pessoas ou uma equipe da estagnação. Ele alavanca o progresso da equipe e dos seus membros individualmente.

POR QUE O CONFLITO ACONTECE?

- Experiência de frustração de uma ou ambas as partes: incapacidade de atingir uma ou mais metas e/ou de realizar e satisfazer os seus desejos, por algum tipo de interferência ou limitação pessoal, técnica ou comportamental;

- Diferenças de personalidade/comportamento: são utilizadas como explicação para as desavenças tanto no ambiente familiar como no ambiente de trabalho, e reveladas no relacionamento diário através de algumas características indesejáveis na outra parte envolvida;

- Metas diferentes: é muito comum estabelecermos e/ou recebermos metas/objetivos a serem atingidos e que podem ser diferentes dos de outras pessoas e de outros departamentos, o que nos leva à geração de tensões em busca de seu alcance.

Para você, pode ser comum e normal ter metas estabelecidas. Mas nem todas as pessoas costumam ter metas. Acabam dando mais atenção para outros pontos de suas vidas;

- Diferenças em termos de informações e percepções: costumeiramente tendemos a obter informações e analisá-las à luz dos nossos conhecimentos e referenciais, sem levar em conta que isto ocorre também com o outro lado com quem temos de conversar e/ou apresentar nossas ideias, e que este outro lado pode ter uma forma diferente de ver as coisas.

Ou seja, pontos de vistas diferentes. Para nós do INATHU, cada GNI – Grupo Natural de Inteligência - têm seus pontos de vista, sua linha de interesse, o que motiva e desmotiva. Então erra quem acha que as outras pessoas pensam ou sentem da mesma maneira que a sua.

Você sabia que existem formas usuais de administrar um conflito?

Faça uma autoanálise e veja de que forma você tem agido:

1. Identifique o conflito: muitas vezes ele pode estar evidente, com uma causa óbvia ou velado/ ou com uma causa menos óbvia;

2. Monitore o ambiente: isto lhe fornecerá um sistema de alerta prévio, tornando mais fácil lidar com o conflito de maneira rápida e eficiente antes que fique fora do controle;

3. Apure os fatos: arranje tempo para descobrir a verdadeira causa do conflito, quem está envolvido, qual é a questão principal e quais são os efeitos reais. Demonstre empatia – tente ver a situação do ponto de vista das outras pessoas;

4. Planeje sua abordagem: incentive as partes a examinarem seus interesses por trás de suas posições e tente criar um clima de diálogo, de modo que elas possam lidar com coerência e de maneira construtiva da próxima vez.

Elabore uma estratégia baseada nos resultados de sua investigação. Os Líderes devem decidir sobre o resultado que desejam atingir, lembrando sempre que, a medida que surgem novas evidências, o resultado que preferem nem sempre será possível;

5. Administrar o problema: é o processo mais difícil, que pode gerar emoções extremas.

Permaneça calmo. Não tenha pressa para responder – não reaja automaticamente.

Ouça os pontos de vista de todos os envolvidos e arranje tempo para entender todas as questões levantadas. Lembre-se que as pessoas serão muito mais abertas e honestas se sentirem que os ouvintes estão receptivos e interessados. Tenha consciência de sua linguagem falada e corporal.

Evite brigar ou fugir. A reação instintiva ao conflito é fugir, enfrentar e lutar. Nenhuma destas abordagens é construtiva;

6. Permita que todos opinem: se as pessoas estão a sua volta e o diálogo é possível, então é viável chegar a uma solução conciliatória. Lembre-se que a solução que você deseja deve atingir uma ampla variedade de objetivos;

7.Descubra o caminho a seguir: o aspecto mais importante de se administrar um conflito é encontrar um caminho aceitável a seguir. Examine todas as opções e decida o que fazer em seguida.

Você pode chegar a um acordo aceitável para ambas as partes?

Em caso negativo, que medidas precisa tomar para impedir que o conflito continue?

Certifique-se de que todos saibam a conclusão e o que se espera que cada pessoa faça.

E sempre permaneça assertivo. A fuga evita a solução do conflito e provoca a perda de respeito.

Permanecer assertivo, significa evitar ser passivo ou agressivo.

Vamos falar mais detalhadamente sobre assertividade no próximo post!

Mas o mais importante: procure conhecer o seu jeito de ser, o que pode significar um conflito para você (nem todos vêem os conflitos da mesma maneira), e como é o jeito de ser das pessoas que convivem com você.

O autoconhecimento e o conhecimento das personalidades, pode ser grandes aliados!

Siga em frente.

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

INATHU - R. Pastor Faulhaber, 41

Bairro Velha, Blumenau/SC - CEP: 89036-166