Posts Em Destaque

OS GNIs e os PARADIGMAS


Nesta semana vamos falar sobre os paradigmas que podem fazer parte de nossa vida.


Cada um de nós, com certeza, já teve ou ainda tem alguns paradigmas. E eles podem ser desconstruídos, ou do contrário, serem potencializados ao longo de nossa vida.


Afinal, o que é um paradigma?


Paradigma é um conceito, ideia ou hábito que acreditamos ser verdade que condiciona a nossa forma de pensar e agir.


Eles interferem diretamente em nossas vidas, e se manifestam na forma como enxergamos o mundo externo e a forma que agimos ou pensamos em relação aquilo que acreditamos ser verdade.


O que você crê, o que te foi ensinado, pode ser em grande parte tomada por você como uma verdade inquestionável.


Nós adquirimos esse condicionamento quando somos crianças e levamos esse condicionamento para a vida adulta.

E é nesse período da vida que sofremos a consequência, pois os paradigmas são responsáveis por todas as nossas crenças limitantes e colaboram para potencializar o medo de tomarmos qualquer ação


E como se formam os paradigmas?

Nós adquirimos esse condicionamento quando somos crianças e levamos esse condicionamento para a vida adulta.

E é nesse período da vida que sofremos a consequência, pois os paradigmas são responsáveis por todas as nossas crenças limitantes e colaboram para potencializar o medo de tomarmos qualquer ação.


Na maioria dos casos adquirimos esses paradigmas por meio de nossa família, por meio da escola, por meio da religião ou por meio de traumas ou bloqueios específicos.


E temos também os paradigmas que são da nossa própria natureza, do nosso jeito de ser e não formados pela influência de fatores externos. São os paradigmas que trazemos junto da nossa personalidade, nosso GNI – Grupo Natural de Inteligência.


Quer saber quais paradigmas os GNIs podem ter?

Vamos dar aqui alguns exemplos, para ajudar você a perceber se está diante de um algum paradigma:


GNI Neutro Racional – O paradigma que mais ronda este GNI é de que não posso dizer "NÃO" para os outros. Pois se assim o fizer, estarei “arrumando conflitos para minha vida”. Este é um paradigma poderoso. Mas algumas pessoas que já pertencem a este GNI já conseguem superar este “medo”. Através do exercício de dizer “não” para pequenas coisas e ir gradativamente se sentido seguro para dizer outros “nãos”;


GNI Futurista Racional – Este GNI pode criar muitos paradigmas ao longo da sua vida. Vamos citar alguns: - “acreditar que só será feliz de verdade se tiver um companheiro/a ao seu lado”; “pensar que a outra pessoa não vai mais lhe considerar se disser não para ela”; “acreditar que o livro que leu, o curso que fez agora é sua verdade maior”; “credibilizar pessoas, pelo cargo, grau de importância na sociedade”;


GNI Otimista - Este GNI acaba tendo pouquíssimos ou quase nenhum paradigma, pois questiona tudo que querem lhe impor como verdade absoluta e além disto, é um dos GNIS mais livres de preconceitos ou de acreditar em algo que não deseja ou creia realmente;


GNI Distante – Crer que se tiver que compartilhar algo com alguém, terá que o fazer sempre, e como não gosta que criem dependências dele, vai deixar de ajudar para não ser importunado mais vezes dali para frente;


GNI Neutro Emocional – Um dos paradigmas deste GNI é “pensar muitas vezes que não é capaz de falar em público, ou explanar um assunto para muitas pessoas”. E ocorre bem ao contrário, a sensatez e a amabilidade deste GNI faz com que se expresse muito bem. Precisa apenas acreditar mais em si mesmo;


GNI Disponível – Este GNI é um dos que também está preso a muitos paradigmas. Citando alguns deles, mas que fazem estragos grandes em quem pertence a este grupo: – “ querer ser amado por todos e para isto ter que agradar, sem querer agradar!”; “ querer que seu jeito de fazer e sentir prevaleça na vida dos outros";


GNI Diferente – Um dos paradigmas pode estar relacionado a inadequação que vai sentir ao ter que realizar alguma tarefa ou atividade que julga não ser capaz. Tem muita capacidade mas pode se menosprezar, sem ao menos ter tentado fazer;


GNI Continuador Emocional – Este GNI também, assim como o Continuador Ativo são campeões em paradigmas, e se formam muito rápido pois são GNIS que levam muito em conta a tradição de seguir o que foi iniciado, de aceitar mudanças só com muita comprovação. E aí, até o fato de seguir todo dia o mesmo caminho para não ser pego de surpresa, pode ser um paradigma. E vem outros: a desconfiança muitas vezes exagerada de desconhecidos; o acreditar que tal jeito de fazer é ainda o melhor, etc;


GNI Continuado Ativo – Querer que a regra se cumpra de qualquer forma pode ser um empecilho para este GNI, pois acaba tendo relações desgastadas por seguir a risca o que pensa ou acredita, dando pouco espaço para que os outros manifestem seu pensamento;


GNI Intimidador – Este GNI é na verdade um grande quebrador de paradigmas, e porque não dizer: o maior deles. Ele quebra paradigmas com muita lógica e análise, não acreditando em nada que não seja verdadeiramente comprovado ou que faça sentido de verdade. E tem uma outra vantagem, as pessoas deste GNI, quando percebem que estão errados, reconhecem isto de uma maneira muito sincera e rápida. Não é à toa que o PEN – Princípio Elementar Natural - deste GNI é a intensidade traduzida na coragem de sentir e fazer;


GNI Fazedor – As pessoas que pertencem a este GNI podem ter alguns paradigmas, mas como são práticos e tem um grande senso de justiça, reconhecem também o que não é certo ou correto. Mesmo assim, tem paradigmas, como todo mundo, alguns deles: “ achar que as pessoas que falam demais de si mesmas, podem estar exagerando ou não sendo verdadeiras”, “achar porque eu fui ensinado a agir de determinada maneira, os meus filhos e outras pessoas também tem que fazer deste jeito”;


GNI Futurista Ativo – Assim como o Futurista Racional, o GNI irmão-gêmeo, Futurista Ativo, também tem muitos paradigmas a quebrar. Mesmo com a sua força para realizar e acreditar em dias melhores pode se levar a lidar de frente com paradigmas pesados como: “acreditar que o currículo de uma pessoa é mais importante que tudo que ele representa na vida”, “acreditar fielmente (e até sendo ingênuo neste sentido) que a pessoa que admiro ou amo é alguém que está certo e que eu posso não estar certo/a.


Enfim pensemos muito depois de ler este texto sobre quais paradigmas têm rodeado nossas vidas e como podemos perceber que deixá-los de lado pode trazer grandes progressos para nossa vida pessoal e profissional.

Os paradigmas impostos desde pequenos, como: “ Se você não tirar nota boa não vai ter nada na vida”, “ Se você não se comunicar bem não vai conquistar ninguém”, podem ser bem prejudiciais, imagina se ainda somados aqueles que trazemos por pertencer a um jeito todo nosso de ser que é o GNI a qual pertencemos.

Não devemos confundir características naturais, que fazem parte do nosso jeito de ser, com crenças enraizadas que podem ter se transformados em paradigmas.

Então como mudar paradigmas? precisamos reprogramar nossa mente com novas ideias que virarão hábitos.


Da mesma maneira que você adquiriu seus paradigmas, você pode reprogramar seu subconsciente com novas ideias.

Como?

A repetição é a chave da mudança, tudo que você faz repetidamente por muito tempo, se torna um hábito em sua vida. Assim são os paradigmas, eles criam hábitos que repetimos todos os dias.


Vamos quebrar nossos paradigmas? E deixar repetir novos hábitos?


Estamos juntos nessa!

Conte com a gente!